Os alunos do 2º ano do Ensino Médio da EDEM tiveram um encontro ontem à tarde, de uma forma bem descontraída, com os orientadores das oficinas de Ativismo, Documentário, Arte Digital, Robótica e Prevenção de Risco – que acontecem ao longo de todo o ano, sempre às segundas-feiras. No bate-papo, os alunos se informaram sobre o que será desenvolvido e experimentado nas oficinas – para, a partir daí, fazerem suas escolhas entre as cinco.

A grande novidade deste ano é a Oficina de Robótica, com orientação de Gabriel Marçal. Ele propõe um olhar amplo e vai trabalhar a construção colaborativa de conhecimento na área, na forma de pesquisas e discussões, além da realização de uma série de atividades práticas focadas na construção e programação de robôs para a resolução de problemas.

Já na Oficina de Arte Digital (arte feita em computadores ou realizada com o seu auxílio), que tem orientação de Floriano Romano, os alunos vão ter contato com elementos da cultura livre digital e trabalhar propostas como fotonovela, data-art, gifs animados e a rotoscopia.

A Oficina de Ativismo, que já existe há vários anos na EDEM e é orientada por Ramón Chaves, é um espaço aberto para discussão de temas relevantes ao cenário político e social do Brasil recente, tendo como referência os Direitos Humanos. Também se propõe a incentivar a produção artística, literária, jornalística e organizativa dos estudantes, além de promover o contato com instituições, territórios e lugares historicamente ligados à luta por direitos e pela democracia. Este ano o tema abordado será “Cidadania”, violência urbana e integração social no Rio de Janeiro.

Com orientação de Evângelo Gasos, a Oficina de Documentário vai idealizar e produzir a realização e exibição de vídeos documentários. O aluno vai conhecer os principais estilos de documentários, aprender estratégias e técnicas de como entrevistar o outro diante de uma câmera, elaborar pesquisas, criar roteiros e aprender técnicas de captação de áudio e vídeo.

Por fim, a Oficina de Prevenção de Risco, que já existe desde 2015 na escola e culmina com um grande evento envolvendo todos os alunos: uma simulação de evacuação, com direito a sinal, alarme, alunos monitores organizados e contagem do tempo para avaliar como a equipe da escola se articularia em uma situação dessas. Com orientação de Sergio Portella, a oficina trata de temas como o mundo, os desastres e as mudanças climáticas. Entre as visitas programadas, o Centro Integrado de Comando e Controle do Estado do Rio de Janeiro.

Que seja um ano muito produtivo, com muitas aprendizagens para os nossos alunos!