Desrespeito, machismo, egoísmo, intolerância religiosa, homofobia, fome… Essas foram algumas das vacinas propostas por estudantes da EDEM para combater outros males instalados em nossa sociedade. O projeto “Vacinas XXI”, realizado nas Oficinas de Artes Visuais com as turmas de 8º e 9º anos do Fundamental 2 e do Ensino Médio, proposto pela professora Cristina Simões, teve o objetivo de promover uma reflexão crítica – plástica e visual – sobre a questão: “Quais seriam as vacinas eficazes para transformações necessárias em nossa sociedade?”.
O trabalho partiu de uma análise crítica de nossa sociedade hoje, iniciado logo após o evento RESISTÊNCIA EDEM 2021, realizado em junho deste ano.
Nas aulas da Oficina de Artes Visuais, cada estudante pôde escolher os meios e suportes para realizarem os trabalhos como computação gráfica, grafite sobre papel, tinta pva sobre papel e aquarela sobre papel e escultura.
– A vacina contra a Covid-19 surge como esperança de cura clínica para um vírus ao qual estamos todos vulneráveis, embora afete desproporcionalmente diferentes camadas da sociedade. Ao mesmo tempo, ganha força o debate (e embate) em torno de desigualdades no nível social, econômico, religioso, racial, de gênero etc. Dentro e para além do contexto da pandemia. Através da apropriação (no sentido artístico/moderno) do objeto “vacina”, elaboramos outras possibilidades de “cura”, propondo a invenção de vacinas de ordem mais ampla. É na urgência deste contexto que o campo da arte se reafirma como espaço de expressividade para imaginar novas possibilidades de resistência e sobrevivência – reflete Cristina.