Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Nas últimas semanas de novembro, as turmas do Ensino Fundamental 2 e do Ensino Médio vivenciaram uma experiência diferente na EDEM: como as aulas presenciais não voltarão para estes segmentos neste ano, a direção convidou os alunos e as alunas, em grupos de no máximo 10 pessoas por vez, para passar uma tarde na escola e participar em duas atividades distintas. A primeira foi uma aula de educação física na quadra, com os professores Rafael (Fundamental 2) e Luiz Flavio (Ensino Médio); a outra foi um encontro no formato de bate-papo sobre as medidas sanitárias da escola.

– A primeira atividade foi organizada pelos professores Rafael Machado e Luiz Flavio, professores de educação física, respectivamente, do Fundamental 2 e do Ensino Médio; e a segunda pela Andreza Rodrigues, que é enfermeira. Ela faz parte do grupo de responsáveis da área de saúde que ajudou na elaboração do protocolo de segurança e na implementação das medidas nesse retorno à escola. As duas atividades foram opcionais e os estudantes se inscreveram previamente, depois que enviamos o comunicado para as famílias. E assim fizemos um cronograma bem organizado, planejado e cuidadoso – conta Claudia Fenerich, diretora pedagógica da EDEM.

A proposta das atividades é que, nessa tarde, alunos e alunas pudessem se reaproximar e se reencontrar com a escola – e saber mais sobre os procedimentos de segurança. As duas atividades foram um sucesso.

– Na quadra, a gente seguiu todo o protocolo de segurança: grupos pequenos, sem contato físico, com higienização e sem compartilhamento de material. Fizemos um alongamento antes das séries de polichinelo e uma corrida leve. O objetivo da atividade na quadra foi, justamente, a aproximação das turmas com a escola e uma oportunidade para que eles pudessem vivenciar uma atividade física, que saiu muito prejudicada nesses meses todos. Além disso, há uma distância enorme da realidade de aula de educação física nesse ambiente remoto para o que eles já estavam acostumados. A receptividade foi muito boa e o retorno foi muito positivo: as turmas cumpriram direitinho o protocolo, demonstraram uma satisfação muito grande de estarem vivenciando aquele momento – conta Rafael.

Para Andreza, foi muito importante o fato de a EDEM pensar uma visita de reconhecimento do espaço escolar ainda durante a pandemia.

– A escola continua viva e se recompondo às novas necessidades que surgiram. Se não dá para os alunos estarem lá o tempo inteiro, a ideia foi que pensamos ser possível, considerando as melhores medidas que podem ser tomadas por todos – diz Andreza.

 

Cuidado coletivo

 

Ela também destacou, como ponto alto das visitas, a construção da ideia de que na pandemia urge um cuidado coletivo – do portão pra dentro e do portão pra fora – e que chamar alunos e alunas a essa conversa, nesse sentido, foi muito bom.

– Falamos sobre regras de ouro de precaução, que valem para agora, para dentro da escola e para todos os lugares (uso de máscara, não tocar o rosto, respeitar distanciamento…). Afinal, os jovens nem sempre ouvem isso tão diretamente e pudemos compartilhar saberes sobre esse assunto – lembra a enfermeira.

Para ela, a atividade foi muito interessante, porque cada segmento trouxe inquietações diferentes.

– Alguns ficaram muito frustrados em ver a escola com tantas regras. E pudemos falar sobre isso; que, neste momento, seguir regras é o que nos permite ter algum grau de convívio e que só assim vamos construir bons hábitos para conter a disseminação de um vírus que pode estar em qualquer lugar. Outros ficaram muito felizes de rever a escola e disseram que ficaram seguros de sair de casa para ir na escola, pois sabiam que lá as medidas estavam sendo tomadas. Em um dos dias, na avaliação do encontro, perguntei o que eles acharam e que palavra nos dariam para registrar o momento. Quase chorei quando uma das alunas disse: “esperança!”. Falar sobre a situação atual é difícil para todos, para eles também. Mas ao ver que juntos podemos fazer algo, ela viu que na escola nascia a esperança! Achei lindo demais – conta Andreza, emocionada.

E os alunos e alunas, o que acharam da experiência?

– Foi muito bom rever meus amigos, a EDEM depois de tanto tempo de quarentena. A palestra sobre as novas medidas sanitárias que a escola já está adotando foi muito esclarecedora, já que assim que voltarem as aulas presenciais teremos que colocar em prática tudo que foi passado – diz Francisco Barbosa, do 2º ano do Ensino Médio.

Iasmim Mieko, do 6º ano do Ensino Fundamental 2, concorda com ele:

– O momento é delicado, quando fui à escola pela primeira vez nessa quarentena percebi muitas diferenças, como as marcações no chão com o distanciamento etc. Mas adorei a experiência. Adorei saber como a escola vai funcionar futuramente e saber mais sobre as condições e cuidados que teremos que tomar.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.